WhatsApp

34.98406.2031 | 34.99958.1434

Apesar de irritação de Bolsonaro, Paulo Guedes continua no governo - Guimaonline

Política

15/09/2020 às 14h59 - Atualizada em 15/09/2020 às 14h59

Apesar de irritação de Bolsonaro, Paulo Guedes continua no governo

LindomarJS
Patrocínio - MG
FONTE: noticias.r7.com

Paulo Guedes permanecerá no governo federal Marcos Corrêa/PR - 01.04.2020

Ministro da Economia disse a interlocutores, após reunião, que fica, apesar de divergências sobre desindexação que poderia congelar as aposentadorias

Apesar da irritação clara do presidente Jair Bolsonaro sobre propostas de financiamento para o Renda Brasil, o ministro da Economia, Paulo Guedes, permanece no governo federal.

Guedes aproveitou para falar, em um evento online, que a "barulheira" ocorreu porque "estão conectando pontos que não são conectados". Guedes ainda disse que o "cartão vermelho" de Bolsonaro não foi direcionado a ele.

Guedes e Bolsonaro se reuniram na manhã desta terça-feira (15) e o ministro garantiu a interlocutores, após o encontro, que a discordância não significa um rompimento.

A reunião ocorreu após o presidente publicar um vídeo em redes sociais desistindo do Renda Brasil (assista abaixo). No vídeo, ele mostra irritação com as manchetes dos jornais desta terça-feira, que falam em congelamento de salários de aposentados para financiar o novo programa de transferência de renda.

Na gravação, Bolsonaro cita que alguém da equipe econômica pode ter defendido o congelamento, mas que essa não é a posição do governo. No domingo, em entrevista, o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, defendeu o congelamento, mas ele não foi citado nominalmente pelo presidente.




Ao sair da reunião, Guedes não se mostrou decepcionado com o fim do Renda Brasil, e, sim, com a resistência à desindexação e desvinculação do Orçamento. A intelocutores, ele explicou que o pacto federativo ia desindexar, desobrigar e desvincular para devolver responsabilidade pelos orçamentos públicos à classe política. "Estávamos há poucos dias de uma desindexação e desvinculação históricas", lamentou.

Para abrir espaço no orçamento para o Renda Brasil, a equipe econômica estudava a desvinculação do salário mínimo dos benefícios previdenciários, que ficariam sem reajuste por dois anos. A desindexação do orçamento faz com que as aposentadorias não sejam obrigatoriamente corrigidas por índice de inflação, o que, na prática, pode gerar congelamento de pensões.




ESTA MATÉRIA FOI VISTA 329 VEZES

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados

Dr Designs