WhatsApp

34.98406.2031 | 34.99958.1434

"Temer vira réu por corrupção no caso da mala de R$ 500 mil da JBS" - Guimaonline

Polícia

29/03/2019 às 14h04 - Atualizada em 29/03/2019 às 14h04

"Temer vira réu por corrupção no caso da mala de R$ 500 mil da JBS"

LindomarJS
Patrocínio - MG
FONTE: gazetadopovo.com.br

Foto: "Evaristo Sa/AFP"

"Ministério Público reapresentou, nesta semana, a denúncia para processar criminalmente o ex-presidente, que havia sido bloqueada pela Câmara dos Deputados, em 2017"

"O juiz Rodrigo Parente Paiva, da 15ª Vara Federal Criminal de Brasília, recebeu nesta quinta-feira (28) a denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-presidente Michel Temer (MDB) pelo crime de corrupção passiva, envolvendo a mala de R$ 500 mil da J&F, controladora do frigorífico JBS.

Segundo a denúncia oferecida em 2017, e ratificada agora pelo procurador da República Carlos Henrique Martins Lima, os pagamentos ofertados pelo empresário Joesley Batista e entregues pelo executivo da J&F Ricardo Saud poderiam chegar ao patamar de R$ 38 milhões ao longo de 9 meses."

"Temer foi denunciado na época pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mas a ação penal nem chegou a ser aberta porque a Câmara dos Deputados desautorizou. Com o fim do foro privilegiado de Temer como presidente da República, em janeiro último, o processo foi remetido à primeira instância da Justiça Federal em Brasília."

"Relembre o caso

Em abril de 2017, o então assessor do presidente e ex-deputado do MDB Rodrigo Rocha Loures foi filmado em ação controlada da Polícia Federal recebendo uma mala com R$ 500 mil do executivo da J&F, Ricardo Saud. Rocha Loures foi um dos alvos da Operação Patmos, deflagrada em maio daquele ano, com base na delação de executivos da holding.

Temer e Loures foram denunciados à Justiça pela suposta propina. No entanto, para o ex-presidente, a abertura da ação foi barrada em votação na Câmara Federal. Como não tinha foro privilegiado, Rocha Loures passou a se defender do processo na 10ª Vara Federal de Brasília, sob os cuidados do juiz Vallisney de Oliveira.

Segundo o Ministério Público Federal, Rocha Loures agiu em nome de Temer e na condição de “homem de confiança” do presidente para interceder junto à diretoria do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) – órgão antitruste do governo federal – em benefício da J&F. Delatores da J&F dizem que foi prometida uma “aposentadoria” de R$ 500 mil semanais durante 20 anos ao emedebista e ao presidente Temer.

A ação penal contra o ex-assessor do presidente já teve a entrega de alegações finais. O MPF reforçou ao juiz pedido para que Rocha Loures seja condenado."

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 46 VEZES

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados

Dr Designs