WhatsApp

34.99958.1434 / 98809.7512

Justiça ordena prisão preventiva de empresários peruanos sócios da Odebrecht - Guimaonline

Internacional

04/12/2017 às 09h49 - Atualizada em 04/12/2017 às 09h49

Justiça ordena prisão preventiva de empresários peruanos sócios da Odebrecht

LindomarJS
Patrocínio - MG
FONTE: g1.globo.com

Justiça do Peru manda prender quatro empresários sócios da Odebrecht no país

Justiça do Peru ordenou a prisão preventiva por 18 meses de quatro executivos e ex-executivos de grandes construtoras peruanas que foram sócias da brasileira Odebrecht. De acordo com o juíz Richard Concepción, eles são acusados de subornar o ex-presidente Alejandro Toledo em troca do contrato de uma obra pública.

"Este gabinete considera que existem os ingredientes de perigo de fuga e obstrução à justiça (...) É proporcional aplicar a prisão preventiva de 18 meses aos quatro investigados", disse o juiz Richard Concepción em uma audiência na madrugada de segunda-feira. Um quinto empresário foi colocado em prisão domiciliar.

Propina no Peru

Além do Brasil, há outros 11 países em que a Odebrecht admite ter pago propina para funcionários do governo, políticos e outras autoridades com o objetivo de obter contratos ou benefícios em obras, de acordo com relatório do Departamento de Justiça dos EUA.



(Foto: Arte/G1)

Marcelo Odebrecht, ex-presidente do Grupo Odebrecht, disse em delação premiada que a empresa doou, em esquema de caixa 2, US$ 3 milhões para a campanha de Ollanta Humala à presidência do Peru, em 2011. O repasse foi um pedido de Antonio Palocci. No período de 2005 a 2014, a Odebrecht participou de mais de 40 projetos, que envolveram cerca de US$ 12 bilhões em gastos públicos durante os governos de presidentes Alejandro Toledo, Alan García e Ollanta Humala.

Segundo o departamento de Justiça dos Estados Unidos, a Odebrecht admitiu que pagou US$ 29 milhões em propina nesse período, tendo recebido US$ 143 milhões em benefícios. No entanto, a mídia local diz que o valor pago em propina pode chegar a US$ 31 milhões. Segundo reportagem do site peruano RPP, a Odebrecht pagou US$ 4 milhões em propina para ganhar a licitação da obra do trecho Callao da rodovia Costa Verde, em 2014, outros US$ 20 milhões entre 2005 e 2008 pela licitação de dois trechos da Rodovia Interoceânica e mais US$ 7 milhões por obras do metrô de Lima.
Em janeiro, a Odebrecht pagou US$ 8,9 milhões em um acordo com o Peru. A construtora assinou um termo de cooperação com o Ministério Público peruano, se comprometendo a colaborar com as investigações de subornos praticados no país. Em meio às investigações, a empresa vendeu ativos no país e interrompeu projetos. O presidente do país, Pedro Pablo Kuczynski, disse recentemente que isso vai “frear” sua economia.

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 39 VEZES

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados

Dr Designs